quarta-feira, 2 de novembro de 2011

O tal do adubo

Olá, pessoal, como todos sabemos, as plantas também necessitam de alimento e no caso das orquídeas não é diferente. Para nossa tranquilidade, a indústria de adubos direcionados ao cultivo de orquídeas evoluiu muito. E melhor, estão mais acessíveis e baratos. A seguir algumas dicas básicas sobre o tema.

Adubo químico

São  encontrados nas lojas e mercados. O importante é saber o significado da sigla NPK e suas respectivas porcentagens no composto. Com base nesta  informação, podemos formular a melhor estratégia de nutrição:

N= Nitrogênio

P= Fósforo

K= Potássio

Existem outros nutrientes no composto, mas não são declarados no rótulo: magnésio, cálcio, enxofre, etc. Nas embalagens de adubos tidos como “profissionais” constam todas  as porcentagem dos nutrientes do produto.

Líquido e sólido

São os tipos "foliar" que devemos misturar com água. Alguns desses produtos funcionam como nutrientes genéricos para o desenvolvimento das plantas e outros são específicos para raízes, desenvolvimento floral e crescimento. Tudo depende da porcentagem do NPK. Por exemplo, adubos carregados em fósforo são utilizados para a floração da orquídea; os adubos balanceados - porcentagens igualmente divididas entre os componentes - são mais usados no “dia a dia”.

Adubo Orgânico

Existem nas lojas especializadas alguns produtos denominados Bokashi que é um composto de farelos fermentados e outras “coisinhas”; eles são encontrados nas exposições de orquídeas e orquidários. Você pode fazer  o seu próprio Bokashi, é só procurar pelas diversas receitas na internet ou optar por adquirir  em lojas especializadas. 

Adubos de longa duração

O mais conhecido e utilizado é o Osmocote, que são bolinhas carregadas em nutrientes que você coloca diretamente no vaso e que vão liberando os nutrientes com o passar do tempo. Eles são ótimos para quem não tem muito tempo disponível para cuidar das orquídeas.

Hormônios de crescimento

Existem alguns no mercado, o mais conhecido é o SuperThive. Esse tipo de adubo promete milagres. Não é fabricado no Brasil, portanto cuidado ao adquirir o produto no mercado paralelo, você pode comprar um produto caro e ainda correr o risco de adquirir um composto falsificado. Há muitos anos, utilizei o produto em minhas plantas e, sinceramente, não vi diferença alguma que justificasse a utilização. Será que comprei algo falsificado?

Algumas regras que adotei para adubação das minhas orquídeas.

Faço diariamente uma rega enriquecida por adubos - só não acontece se a temperatura estiver muito baixa. Normalmente utilizo adubo foliar em doses bem inferiores que o recomendado e também alterno o tipo de adubo, conforme abaixo:



1º dia – adubo genérico para manutenção.

2º dia – adubo para desenvolvimento de raízes.

3º dia – adubo foliar para samambaias

4º dia – HB101 estimulador natural de crescimento

5º dia – repito o ciclo  e adiciono um pouco de extrato de Nim para repelir as pragas, insetos e o senhor OZZY - o gato!




















Para obter melhores flores, fique de olho no calendário de floração das espécies. Comece a usar adubos carregados em fósforos com uns dois meses de antecedência, isso ajudará no desenvolvimento das flores. A qualidade da água também é importante, procure sempre utilizar água filtrada.
Mensalmente alterno em minhas plantas adubo orgânico Bokashi e adubo de longa duração Osmocote, sempre colocando em pequenas quantidades. Procuro colocar o adubo em cantos do vaso  que não tenham raízes expostas, pois os produtos podem queimá-las.

Produtos que utilizo e recomendo

Peter  Manutenção  NPK 20-20-20

Peter Floração NPK 10-30-20

Linha Biofert – RAIZ

Adubo foliar para samambaia

HB- 101

Osmocote  NPK 14-14-14

Adubo orgânico Bokashi

Horário da adubação

O melhor é nutrir suas orquídeas logo pela manhã ou no final na tarde sem incidência de sol. Nunca aplique durante o dia, os estômatos das folhas estarão fechados,  e não se esqueça de molhar os dois lados das folhas.

Em linhas gerais, esse é o método que utilizo para nutrir as minhas plantas.  Acho que cada um, com o tempo, desenvolve o seu. É importante estudar, trocar experiências e principalmente ficar atento ao desenvolvimento das orquídeas. O processo é evolutivo e com certeza novas gerações de adubos (mais eficientes) serão lançadas no mercado e novas técnicas também serão compartilhadas entre nós.

Até breve!

Algumas orquídeas que estão florindo este mês. Em destaque a Laelia purpurata



O pequeno OZZY, observando sua orquídea

Algumas Phaleonopsis


Vanda Hibrida - 1ª floração 6 anos
Botão de uma Catleya Intermedia







2 comentários:

  1. Boa noite, adorei seu trabalho com as plantas, pois com certeza vc cuida muito bem.
    Ma estou aqui também para fazer propaganda dos meus produtos, trabalho em uma industria de fertilizantes foliares, e tenho varias formulações que com certeza vai gostar, pensei que derrepentemente poderíamos fazer uma parceria e vc usar meus produtos, e quem sabe ser um representante ai na sua região.
    visita meu blog.
    abraços.
    www.rochaagronegocios.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Rocha, desculpe plea demora em responder, na verdade achei que havia pulicado, mas o dedo falhou! Ok estou aberto para parcerias sim, se quiser falamos pelo e-mail crc.cassio@gmail.com

    ResponderExcluir